Vídeo flagra mulher tentando afogar menino de 6 anos em piscina no interior de SP – Imagens viralizam

A polícia investiga o caso.

PUBLICIDADE

Nas últimas horas começou a circular um vídeo nas redes sociais que mostra o momento em que uma mulher tenta afogar um menino, de 6 anos, em um condômino que fica na cidade de Bauru, no interior do estado de São Paulo.

As imagens rapidamente viralizaram nas redes sociais e vem provocando muita revolta. De acordo com as primeiras apurações sobre o caso, as agressões contra a criança aconteceram no último dia 15 de janeiro, entretanto, o vídeo só se tornou público essa semana.

As cenas flagradas pelas câmeras de segurança do condomínio residencial, mostram o garoto que foi agredido brincando com seu amigo na piscina.

PUBLICIDADE

De repente e sem motivo aparente, a mulher se aproxima da vítima, afunda o menino, o segura e coloca seu corpo por cima da criança, o impedindo de voltar à tona e respirar.

A ação da mulher durou alguns segundos, logo em seguida ela solta o menino, volta para perto de um homem que aparece na imagem que foi identificado como irmão da agressora.

PUBLICIDADE

Para assistir ao vídeo CLIQUE AQUI!

Assustadas as crianças deixaram a piscina. Beatriz Santos, de 27 anos, mãe da vítima, foi até o condomínio para conversar com a mulher que justificou sua atitude dizendo que agiu daquela maneira, pois o menino não é morador do local.

Foi então que o irmão da mulher surgiu irritado e deu um murro em seu olho. Beatriz procurou pela polícia, registrou um boletim de ocorrência e passou pelo exame de corpo de delito.

Beatriz Santos me do garoto Foto Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

Beatriz afirmou que espera que os dois irmãos paguem pelo que fizeram. Ela ainda ressaltou que as regras do condomínio permitem que um morador leve um convidado para a área de lazer do local.

Escrito por

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo informativo e imparcial. Somente a imprensa livre tem o poder de defender os interesses e a liberdade do cidadão.