Governo reavalia Auxílio Emergencial e dá a pior notícia aos brasileiros

Governo avalia prorrogar auxílio emergencial com valores decrescentes até acabarem as parcelas.

ANÚNCIOS

Milhares de brasileiros, afetados pela paralisação de diversas atividades não essenciais, tiveram suas rendas mensais abaladas ou até zeradas. São profissionais informais que não tem salário fixo e trabalhavam em serviços eventuais.

Por conta disso, o governo brasileiro lançou um auxílio emergencial para que as pessoas pudessem receber uma ajuda em dinheiro que garantisse sua sobrevivência até a pandemia passar.

ANÚNCIOS

Durante esse período, o governo adotou novas medidas e precisou fazer novas avaliações. Agora, o governo reavaliou novamente o Auxílio Emergencial e pode dar a pior das notícias aos beneficiários deste programa.

A equipe econômica do benefício avalia fazer uma prorrogação do auxílio, só que a notícia não é tão boa quanto parece, nessa fase o governo vai fazer uma transição do valor diminuindo consideravelmente o valor das parcelas. Sendo assim, os brasileiros não vão mais receber os 600 reais a partir de julho.

\n\n

ANÚNCIOS

Segundo apurou o Estadão, a decisão ainda não foi tomada, porém há a possibilidade do repasse de mais três parcelas com valores decrescentes, que começam em 500 reais no próximo mês, depois desce para 400 reais em agosto, e por fim 300 reais em setembro, até que o auxílio termine de vez.

Outra proposta da equipe que avalia a situação econômica do auxílio, prevê o pagamento de 300 reais por somente mais dois meses. Sendo assim seria bastante econômico para o governo, porém menos duradouro para as famílias que estão dependendo dessa renda.

O objetivo principal dessa reavaliação é evitar que os beneficiários dos programes evitem procurar uma oportunidade de trabalho formal por ficarem receosos em perder o auxílio do governo e depois ficar sem renda alguma por conta de uma demissão precoce.

ANÚNCIOS

Quem está no Bolsa Família corre até o risco de perder esse auxílio caso consiga um trabalho com carteira assinada e a renda familiar ultrapasse a meio salário mínimo por membro.

NOTICIAS REAIS

Redator há mais de 4 anos, especializado em entretenimento. Compromisso com a verdade e a transparência dos fatos, seja notícias de famosos ou assuntos políticos. Jornalismo é um serviço à população.