SC: Enquanto grande parte do Brasil está ‘queimando’ devido a onda de calor, estado catarinense tem previsão ‘catastrófica’ de chuva

Várias regiões do estado declararam estado de calamidade.

ANÚNCIOS

O Brasil enfrenta elevadas temperaturas, atingindo uma sensação térmica de até 60°C, conforme relatado no Rio de Janeiro na sexta-feira passada (17). Paralelamente, Santa Catarina permanece com previsão de chuvas intensas para o estado ao longo desta semana.

Segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, conforme anunciado nesta segunda-feira (20), prevê-se que ainda nesta semana, após os danos provocados pela intensidade das chuvas, haja mais precipitações para o estado.

ANÚNCIOS

Durante a manhã desta segunda-feira (20), o clima permanece estável no Estado. No entardecer, observa-se uma mudança na atmosfera: a nebulosidade aumenta em Santa Catarina, e a previsão é de chuvas fracas e isoladas no Grande Oeste.

Segundo informações da pasta, a ocorrência de chuvas fracas resulta da combinação entre o calor e a umidade, podendo, inclusive, evoluir para eventos isolados de tempestades nesse intervalo de tempo.

Na região do Litoral Norte do estado de Santa Catarina, a situação está bem diferente com a presença de chuvas devido à circulação marítima. O risco de eventos relacionados é baixo, no entanto, a natureza vem demonstrando sua imprevisibilidade.

ANÚNCIOS

Os ventos podem chegar até 50 km/h no Litoral da região sul catarinense. Nos próximos dias as temperaturas devem oscilar com máximas que podem chegar a 34º e mínima a 22º.

Vale ressaltar que as temperaturas podem ser diferentes em cada região do estado. O retorno da chuva está previsto para a próxima terça-feira (21).

O cenário previsto não é dos melhores, podem ocorrer chuva intensa, temporais isolados, rajadas de vento, possibilidade de queda de granizo e de alagamentos.

ANÚNCIOS

Na quarta-feira (22), a frente fria se desloca pelo Estado, vinculada a um sistema de baixa pressão, resultando em condições instáveis com ocorrência de chuvas em todas as regiões.

As precipitações e possíveis tempestades isoladas, acompanhadas por relâmpagos, rajadas de vento, eventual queda de granizo e chuva intensa, começam pela manhã nas regiões fronteiriças com o Rio Grande do Sul e se deslocam em direção às demais áreas ao longo da tarde.

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo dos mais diversos assuntos. Amo escrever e me dedico ao meu trabalho com muito carinho e determinação.