Ela morreu por causa de algo inimaginável; equipe médica estava distraída com celular

A equipe do hospital foi acusada de estar distraída e não ver o que a mulher estava fazendo

ANÚNCIOS

Uma tragédia assola à comunidade médica após a morte prematura de Michelle Whitehead, uma mulher de 45 anos internada no hospital psiquiátrico Millbrook Mental Health Unit, em Nottinghamshire, Reino Unido.

Seu falecimento levanta questões sérias sobre a supervisão negligente e a distração dos funcionários da unidade, resultando em consequências devastadoras.

ANÚNCIOS

Michelle, mãe de dois filhos e descrita como calorosa e amorosa por seu marido Michael, foi internada no hospital em 2021 devido a sintomas de desordens psicológicas graves, incluindo paranóia e perda da realidade.

No entanto, a falta de monitoramento adequado e a distração da equipe com seus dispositivos móveis foram identificadas como causas cruciais de sua morte.

O relatório emitido pela legista Laurinda Bower apresentou algumas falhas alarmantes no Nottinghamshire Healthcare NHS Foundation Trust.

ANÚNCIOS

A equipe médica, treinada distraída com o uso de celulares, não viu a gravidade do quadro de Michelle, que começou a ingerir água em excesso, levando-a a um coma fatal devido à baixos níveis de sódio e inchaço cerebral.

O viúvo de Michelle lamentou a falta de ação precoce por parte da equipe médica, ressaltando que medidas tomadas adequadamente poderiam ter salvo sua vida. A família enfrenta agora não apenas dor de perda, mas também impacto de falhas no atendimento médico.

O hospital admitiu oito falhas, incluindo supervisão específicas e atrasos no atendimento médico. O chefe executivo, Ifti Majid, pediu desculpas à família, prometendo melhorias na qualidade do atendimento.

ANÚNCIOS

Paulo Machado

Colunista de portal de notícias dedicado a TV e Famosos, Curiosidades, Saúde Natural e Bem-estar, Finanças e Política Brasileira